quarta-feira, 31 de maio de 2017

Método: palavra-valise de poema de Mauro Mota

A palavra-valise (do inglês portmanteau, ou ainda mot-valise) é uma combinação de sílabas de palavras que formam uma nova. A junção pode se dar por justaposição ou aglutinação. Podem ser com palavras antônimas, de sentidos diferentes ou por alguma associação complementar. Aqui, refazemos o poema de Mauro Mota com a técnica.

O Guarda-Chuva
(Mauro Mota)

Meses e meses recolhida e murcha,
sai de casa, liberta-se da estufa,
a flor guardada (o guarda-chuva). Agora,
cresce na mão pluvial, cresce. Na rua,
sustento o caule de uma grande rosa
negra, que se abre sobre mim na chuva.

O guardarrasco-chussolístico

Mes(s)es e mes(s)es recolhidada e murchaga,
sainasce da cascasa, na libidade da estrufa,
a florca guardágua (o guardarrasco). Agorado,
cresnece na mãovada  pluviscosidade, cresnece. Na ruambeira,
sustremo o cãole de uma gran(a)de rousadia
négora, que se á(r)b(o)re sobr(oçom)e na chuvasilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe